Casamento da Luísa (Chata de Galocha)

Quem não conhece a Lu Ferreira, do blog Chata de Galocha? Designer, fashionista, antenada e moça de muito bom gosto, ela se casou com o fotógrafo Léo Horta (da Agência Uai) numa cerimônia intimista e cheia de charme no restaurante de vinhos Outono 81, em Belo Horizonte. Não podia deixar de mostrar pra vocês as fotos desse casamento tão fofo e ao mesmo tempo tão charmoso e fashion.

Com a temática “vinho”, o ambiente foi decorado com flores dessa cor, com garrafas e caixas da bebida, e com lindas esculturas feitas de rolhas. Havia ainda muitas flores de papel, e muitos objetos retrô-vintage, como porta-retratos e vasilhames.

Toda a decoração ficou por conta de Lívia Kizli (do blog Liraby e fotógrafa da Lira, que a gente tanto já citou aqui). Além de fotógrafa, Lívia é designer e agora também decoradora (lembra que eu postei o casamento dela aqui no blog, aquele que ela mesma decorou?). Já o projeto de identidade visual era da Boda Design.

Abaixo, segue mais um pouco sobre o casamento nas palavras da própria Lu (que a gente pegou lá no blog dela). Lindo, lindo, lindo! Parabéns aos noivos!

frufru3

LuFerreira_LeoHorta_AgenciaUai_1031-580x386

Sobre o local

“O lugar escolhido foi mais do que especial: nos casamos no Outono 81, uma importadora de vinhos/restaurante, o lugar onde ele me pediu em casamento.

Leo se arrumou na nossa casa, junto com meu pai, o pai dele e os irmãos, além do sobrinho fofo que foi nosso pajem. Eu fui pra um hotel com minha mãe e minha irmã, e recebi o Nixon e a Márcia para cuidarem da minha maquiagem e cabelo. 

 

casamento-chata-de-galocha

frufru

O momento mais esperado

Leo entrou com a mãe dele, logo em seguida entraram meus pais e o pai dele com a esposa mais que querida. Nossa daminha foi a Lulu, sobrinha dele, e o Pedrinho, coitado, com 2 aninhos abriu o choro e só foi até metade, hahaha!

Eu preferi entrar sozinha. Não me entendam errado, tenho um relacionamento maravilhoso com meu pai. Sou agarradíssima nele,  sou ‘filha do pai’, sabe como é? Mas foi simbólico ver meus pais entrando juntos no meu casamento… Quando me casei pela primeira vez eles estavam separados, foi uma coisa meio estranha, sabe? E acho que essas entradas são muito representativas, eu já fui casada, me separei, morei sozinha, ou seja, ninguém estava me ‘entregando’ ali, eu cheguei com as minhas próprias pernas e achei que tinha que ser assim. Fiquei com medo de escorregar na rampa de entrada (heheh), mas deu tudo certo e não me arrependo.

casamento-chata-de-galocha

frufru

Sobre as músicas e os votos dos noivos

(…)Música é uma coisa muito importante pra mim, e escolhemos músicas que tinham a ver com a nossa história para cada momento. Leo entrou com Everlasting Light do Black Keys, Lulu e Pedrinho entraram ao som de Baby, do Koop, eu com Addicted to Love, que conheci na versão da Florence Welch. Na hora das alianças, So Nice da Bebel Gilberto, e na saída, You’ve Got the Love da Florence and the Machine. Addicted to Love é a nossa música. É a música que eu lembro estar tocando quando percebi que estava me apaixonando por ele e que eu choro praticamente todas as vezes que toca, é a gente!

(…) (O celebrante) Eduardo pediu pra gente escrever os nossos votos, o que foi dificílimo!! Mas como tudo no casamento era a nossa cara, feito pra gente, não fazia sentido repetir aquilo que todo mundo repete. Leo fez todo mundo gargalhar quando prometeu nunca deixar de ser cafona (eu sempre faço graça com ele, mas ele sabe que eu amo o jeito super-romântico-que-chega-a-ser cafona dele), e me fez chorar no final. O resultado foi que falei os meus com voz embargada, heheh! Não foi nada muito longo, mas cada momento foi muito, muito especial.

casamento-chata-de-galocha

Eu achava que ia ser tão diferente! Não pensei que fosse me emocionar tanto, mas estar ali cercada de gente que a gente ama de verdade, naquele lugar, escutando as músicas que fazem parte da nossa história… Não aguentei =)

Frufru

O look da noiva

Desde que resolvemos nos casar eu estava super ansiosa (claro!) pra resolver o meu ‘look de noiva’, então viajei em Dezembro do ano passado pra Miami e comprei um vestido maravilhoso, fiquei super feliz com a escolha.

Mas o meu casamento ainda não estava definido, e aos poucos, me reunindo com a decoradora e a designer que foram responsáveis por tudo (…) fui constatando que o vestido que havia escolhido não ia funcionar. Comecei a querer um vestido menos tradicional, com ar vintage, algo que combinasse com o que estávamos planejando e ao mesmo tempo com o que gosto de usar.

Aí fuçando em sites de casamento atrás de inspiração achei esse vestido. Soltei um “ooohhh” em voz alta quando vi, (…)

E aí não teve jeito: comprei! O detalhe é que comprei pela internet. Sem experimentar, fazendo conversão de medidas no site, sabe? E não é que a coisa funcionou super bem? Tive que ajustar um pouquinho na cintura e na barra, mas nada demais. (…)

casamento-chata-de-galocha

A inspiração pra identidade do casamento misturava elementos do art déco (meu estilo de design favorito) com referências a vinhos, uma vez que a festa aconteceu numa importadora de vinhos/restaurante e o Leo é apaixonado pelo tema. Acho que nem se eu tivesse mandado fazer teria achado um vestido que funcionasse tão bem dentro desse clima!

A peça do cabelo veio depois, quando defini que queria prender no dia. Eu nunca quis casar de véu, mas acho importante ter um acessório bonito na cabeça. Esse meu era uma tiara que tinha um elástico, pra usar bem ajustado, mas eu e a Márcia (que fez meu penteado) acabamos achando melhor cortar o elástico e prender com grampos, pro resultado ficar mais natural.

Quando conversei com a decoradora sobre o bouquet, pedi flores escuras, em tons de rosa e roxo que lembrassem cor de vinho (quase morri quando vi que ela conseguiu peônias na cor exata!). A mesma ideia usei na hora de escolher o esmalte das mãos e o batom. Achei importante ter cor na boca, já que o vestido puxa pro bege e eu sou loira, acabaria ficando apagada se optasse por algo claro. Sei que não é comum ver noivas usando unhas escuras, mas eu sempre uso tons escuros, não fazia sentido mudar isso só pra ficar com unha ‘de noiva’, né? Fiz uma misturinha de vermelhos nas mãos e fui com o meu preto de sempre nos pés.

Frufru

A decoração do casamento

Quando começamos a pensar quem poderia fazer a decoração do casamento, veio um nome à cabeça: “Será que a Lívia topa?”. Lívia é uma ex colega de faculdade minha que o Leo acabou conhecendo ano passado, quando fotografou o (lindo) casamento dela. Ela mesma fez a decoração quando se casou e gostou tanto da experiência que comentou com ele que pensava até em começar a fazer isso também. Ela topou fazer o nosso, o segundo casamento que ela decorou, e o resultado foi mais do que surpreendente!

casamento-chata-de-galocha

Outra pessoa que colaborou muito pro clima do casamento foi a Fernanda, da Boda Design. A Fê (não consigo ficar chamando de Fernanda, haha) é uma das sócias da Adô, aquela marca de acessórios que eu adoro, por isso já a conhecia de longa data. Ela também lançou a Boda depois de se casar e cuidar de toda a identidade visual do seu casamento, e foi isso que ela fez pra gente.

Eu e Lívia sempre tivemos uma sintonia durante a faculdade, até mesmo na hora dos projetos… Eu sempre gostava dos trabalhos dela, ela sempre gostava dos meus, a gente tem um senso estético parecido e por isso eu estava bem tranquila. Passei algumas referências pra ela logo que começamos: queria um coração feito de rolhas de vinho, luzinhas iluminando o local da cerimônia e flores em tons de vinho e roxo.

Mandei também várias imagens de peças em metal envelhecido, flores em caixas de vinho (morri que ela usou os da ‘Casa Ferreirinha’! Muita delicadeza!) e pedi uma solução para uma pilastra bem chata, que ficava bem no meio do local. Quem inventa de fazer evento em local que não é próprio tem que contornar essas coisas, hehehe! Mas a solução foi maravilhosa: ela fez nem-sei-quantas flores de papel branco, com detalhes de mini perólas, e colou na pilastra toda

A referência foi o cenário de um desfile da Chanel, ficou maravilhoso, e só de pensar no trabalho que ela teve eu já canso, hehe! Eu também estava encucada com o teto, que tinha alguns fios aparentes, e ela optou por colocar uma cobertura de tecido, que acabou dando acabamento ao local da cerimônia.

casamento-chata-de-galocha

A ideia inicial era usar uma mesa grande do restaurante, mas acabamos tirando por sugestão da Fê pra usar um mobiliário que pudesse contribuir pro clima intimista da festa: alugamos sofás, poltronas e tipos diferentes de mesas (tudo na Novah), a ideia era deixar o lugar com ‘cara de casa’ e não de restaurante. Também alugamos um tapete enorme e luminárias, que nem iluminavam nada, era só pra dar o climinha mesmo.

Ela também pediu fotos nossas, que no dia estavam em vários tipos de porta retratos, e amei que ela usou vários tipos diferentes de vasos e até livros nas mesas! (…) E como detalhe pouco é bobagem, a Fê fez todas as lousas que estavam espalhadas pela festa: um mural enorme logo acima da mesa de doces, um quadro na entrada pra avisar os possíveis clientes do restaurante que havia um evento e até a plaquinha do banheiro, que eu, uma Chata de Galocha, pedi pra ela fazer porque achava a do lugar feinha demais. Me fala que não valeu a pena?? Hahaha!

Na saída colocamos uma mesa com bem casados e as águas personalizadas pro pessoal levar, e as mulheres levaram um chinelo super fofo da Petite Jolie, preto com tachas quadradinhas.

casamento-chata-de-galocha

Eu não tenho nem como agradecer às duas pelo trabalho maravilhoso que fizeram. Lívia é uma artista, tem uma sensibilidade absurda e desenvolveu todas as loucuras que eu pedi, TODAS! E não era coisa simples, né? Porque gente, não dá pra alugar um coração de rolhas por aí, ela fez um!

E ainda fez o bouquet mais lindo da vida! E Fê é cheia de referências, entendeu desde o princípio que eu fazia questão dos detalhes e de ter tudo com a nossa cara. Mais do que isso, ela conseguiu transformar a gente em convite, plaquinha, enfim, evento! Foi a leitura dela que fez a ‘cara’ do nosso casamento, e eu não mudaria absolutamente nada.

Frufru

A mesa de doces do casamento

Se eu falar que o celebrante citou uma cheesecake de nutella durante a cerimônia vocês vão achar muito bizarro? Hahahaha! Pois é, citou. Ele pediu pra escrever a nossa história pra conhecer a gente melhor e eu tive que contar do primeiro jantar que fiz pro Leo, quando a gente mal namorava. Ele ficou vidrado na tal cheesecake, que eu fiz seguindo a receita do Gui, e eu sempre brinco dizendo que eu só o conquistei depois daquele jantar. O celebrante lembrou e eu morri de rir na hora, hehehe!

Quando fomos olhar os doces pro casamento eu não tinha dúvidas: só podia ser o Gui! Gui é um amigo querido, cozinheiro e pâtissier formado na famosa escola francesa Ferrandi. Ele nem tinha voltado de Paris quando pedi pra fazer os doces do casamento e topou na hora, ainda bem!

E foi ele quem teve a ideia de fazer não um, mas cinco ‘bolos’ de casamento, cada um de um sabor. A mesa ficou linda com os bolos dispostos em bandejas e suportes, né? Tivemos um de avelãs com chocolate, um de framboesas com baunilha, um de três limões, um de amendoim com doce de leite (que o Gui chama de ‘Mineirinho’!) e um croque en bouche, essa torre de profiteroles (recheados com creme de baunilha) com fios de caramelo que ele contou que é tradicional em casamentos franceses.

Cada bolo ganhou um adorno especial: Gui fez faixas de massa amanteigada com palavras escritas em aquarela comestível, um toque que já acho característico no trabalho dele. Só mesmo um designer que virou pâtissier poderia fazer isso, né? Achei isso mais interessante do que ter noivinhos, então ficamos com ‘amor, respeito, confiança, paixão e alegria’ no lugar dos bonequinhos.

O mais especial de ter um amigo cuidando disso é que ele sabia exatamente o que iríamos gostar. Ele sabe que sou louca por frutas vermelhas com baunilha, aliás, sabe que baunilha é meu sabor favorito da vida e fez questão de colocar o ingrediente no menu. Claro que tivemos cheesecake de nutella, dessa vez em versão mini e carinhosamente chamada de ‘Madame Ferreira’ na nossa mesa. O ‘Monsieur Horta’ era o doce do Leo, com toques de café e chocolate. Além disso, mini torta de limão (sou viciada) e, olha que inusitado, quindim! Leo é apaixonado por quindim, e mesmo sendo meio curioso pra um casamento, quis que ele pudesse comer o seu doce favorito no nosso.

A mesa foi uma das minhas coisas favoritas no casamento. Não só porque amo doces e estavam todos deliciosos, mas principalmente porque foram todos feitos por uma pessoa mais do que querida, um amigo que se dedicou horas pra adoçar o nosso dia. Tenho certeza que dá pra ver que foi especial, né? Não foi a toa que foi um dos cantinhos mais fotografados da festa =)”

casamento-chata-de-galocha

frufru3

Créditos:

Vestido: Anna Sui / Grinalda: BHLDN / Cabelo e maquiagem:  Márcia Neves e Nixon Alvarenga (equipe DP Araújo) / Sapato: Christian Louboutin / Joias: Loxus / Roupa do noivo: VR / Celebrante: Eduardo Machado / Música Cerimônia: Emisax / DJ: Ricardo Bizafra / Mobiliário: Novah / Identidade Visual & convite: Boda Design / Impressão convites: Hilton Impressos de Luxo / Bouquet: Lívia Kizli / Local da cerimônia & festa: Outono 81 / Bufê: Outono 81 e Pichita Lanna / Decoração: Lívia Kizli / Cerimonialista: Gabi Horta / Bolo e doces: O Quarto dos Pássaros – Guilherme Poulain / Bem-casados: Lenir Maia Gourmet / Fotografia: Agência Uai (E algumas da decoração por Lira Foto)

8 Comentários

  1. Simone disse:

    De onde é o bouquet? Obrigada

  2. Nossa quanto fornecedor igual ao do meu casamento! :)

  3. Esse vestido dela é tão lindo, tão retrô! Inclusive a cor, combinou com as flores mais escuras…Fiquei influenciada pelo casamento dela! hahaha

  4. Adorei a cor do bouquet, e batom.
    Casamento lindíssimo.

  5. Nanda Brito disse:

    Aii sempre tão lindo ver pessoas que eu cresci junto aqui no blog. A Lu ficou uma noiva linda! Não me canso de ver essas fotos! :)

  6. Natália Maia disse:

    Perfeito!

  7. Bruna Prates disse:

    Mto lindo e original! Um dos casamentos mais belos que já vi aqui.
    Felicidades aos noivos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *