Como celebrar as diferenças e planejar um casamento gay?

Vestido, terno, cerimonial, festa… São tantos os detalhes do grande dia que planejar um casamento acaba se tornando uma tarefa hercúlea. Quando se trata de uma união homoafetiva, então, os noivos podem ficar ainda mais preocupados.

Afinal de contas, eles precisam saber quais são as diferenças das cerimônias “tradicionais” para não fazer feio e garantir um evento inesquecível.

Confira algumas dicas sobre como planejar um casamento gay:

como-celebrar-as-diferencas-e-planejar-um-casamento-gay

Frufru

O que levar em consideração na hora de planejar um casamento gay

Os trajes

Já se foi o tempo em que as mulheres e os homens não tinham liberdade para vestir o que quisessem em seu próprio casamento. Mas, mesmo com o sinal verde para se meter em qualquer traje, os noivos devem ficar atentos.

É importante conversar e decidir, juntos, os modelitos que serão usados durante a cerimônia. Assim, eles garantem uma harmonia entre si e com o estilo da festa.

As noivas

Se uma das noivas se sente mais à vontade com a ideia de casar de vestido branco e a outra, de terno, não há problema algum. O importante, vamos lembrar, é que haja diálogo e que a decisão deixe as ambas contentes.

Os noivos

Para os noivos, a ideia é a mesma: está tudo liberado! Usar terno claro, gravata colorida e até mesmo vestido (por que não?). Há uma dica para o caso de ambos apostarem no terno: é preciso combinar os modelos. Não é legal que um noivo surja de smoking enquanto o outro desfila com peças em corte italiano, certo?

frufru

A crença

Como boa parte das religiões não está de acordo com a união de pessoas do mesmo sexo, os gays costumam realizar uma cerimônia civil seguida por uma festa. No entanto, é importante saber que existem crenças que não condenam a homossexualidade de nenhuma forma e que, inclusive, podem realizar a cerimônia. São elas:

  • o budismo;
  • o candomblé;
  • e a umbanda.

frufru

O cerimonial

A entrada

Nos casamentos de pessoas de sexos opostos, a convenção é que o noivo entra primeiro e espera, no altar, pela chegada da noiva.

E nos casamentos gays? Assim como na escolha dos trajes, a liberdade para a organização da entrada é maior. Sendo assim, há noivas e noivos que decidem entrar juntos; outros preferem chegar separados, acompanhados pelos pais ou não.

A celebração

E quem pode ministrar a cerimônia de casamentos gays? Se não houver um representante da crença dos noivos, existem alternativas para não deixar a data passar em branco. Um familiar ou um amigo podem assumir tal papel e, de quebra, tornar o momento ainda mais íntimo. Muito legal, não é mesmo?

frufru

Os serviços

Mesmo em um dia tão mágico quanto o do casamento, é impossível se blindar contra o preconceito. Sendo assim, é melhor se precaver. Os noivos devem conversar abertamente sobre a situação com o responsável por cada um dos serviços que serão prestados — da segurança ao buffet. Dessa forma, essas empresas podem selecionar os melhores profissionais para garantir o sucesso desse momento tão importante.

Outra opção é contratar assessorias de casamentos especializadas em uniões homoafetivas.

Independentemente das roupas, da crença e do estilo da festa, vocês devem manter algo em mente: não tenham medo! É um dia importante, e vocês têm todo o direito de aproveitá-lo com quem mais gostam.

Frufru

Você curtiu este post sobre como planejar um casamento gay? Então compartilhe-o nas suas redes sociais e ajude os seus amigos a entenderem melhor esse assunto!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *