Mini wedding (no restaurante) de Stefânia e Jorge

Vocês vão amar esse casamento!!

Muita gente quer fazer um mini wedding num restaurante e não sabe muito bem como colocar em prática esse formato…

Já dei várias dicas aqui no blog:

Onde fazer seu mini wedding

Como preparar um mini wedding

Tudo sobre mini wedding

Mas vamos ver um casal que colocou isso em prática? E detalhe, a Stefânia fez TUDO no casamento (até a saia do vestido!!!).

Frufru

“Jorge e eu nos conhecemos no segundo semestre de 2009, na faculdade. Eu, estudante de jornalismo e ele, professor. Nos tornamos amigos desde então, mas acabamos nos distanciando depois. Foi somente em 2011 que nos reencontramos, novamente na faculdade; eu estava fazendo MBA e ele, recém-separado e achamos interessante marcar um encontro.

De lá pra cá, ficamos juntos, conhecendo um ao outro no dia a dia. Em setembro de 2014, decidimos morar juntos e marcar o casamento para o ano seguinte, 2015. Marcamos o casamento no civil sem saber muito bem o que faríamos.

Só havia a certeza que a data não poderia passar em branco. Comecei a olhar blogs de mini weddings, pois era o formato de cerimônia que mais me agradava. Ao ver tantos casamentos legais, começamos a conversar sobre o que mais teria a cara da gente, algo que fosse ao mesmo tempo marcante, porém bem intimista.

Enquanto planejávamos como seria o casamento, eu descobri uma paixão pela costura. Achei que seria uma ótima solução desenvolver a própria decoração do casamento para ter a nossa cara. Assim que definimos o formato e local do mini wedding, passei a fazer os sousplats e as lembrancinhas de sachê de coração.

Comprei, duas semanas antes, uma máquina de escrever igualzinha a que tinha em minha casa, além do suporte para os bem-casados, as flores e o baú para os convidados deixarem recadinhos. Tive ainda ajuda da tia e da prima do Jorge que chegaram um dia antes da cerimônia e nos ajudaram a fazer os brigadeiros de colher. O detalhe das colheres com flores foi por minha conta.

Para deixar a nossa cerimônia mais a nossa cara, pedi aos colegas de trabalho Marco Menezes e Cleide Caldeira, ambos designers, para desenvolverem convites, carta para recepção, tag para as lembranças. Os envelopes do casamento foram feitos por nós; eu costurei as laterais do papel e cortei os corações, Jorge montou os convites.

Toda a decoração estava caminhando bem. Ao longo de três semanas, vivemos cada detalhe do casamento, passamos noites e noites costurando e passando elástico nas capas dos sousplats.

Mas e a roupa da noiva? A blusa e o sapato eu já havia comprado no início do ano, mas havia um desejo especial para o vestido. Eu sonhava em usar uma roupa que tivesse renda e uma saia de tule bem rodada, bem a cara das noivas dos anos 50. Só não achava em lugar nenhum uma peça assim para comprar.

Foi aí que decidi eu mesma fazer a minha saia. Por que não? Já havia encarado mesmo fazer a decoração. Decidida e para sentir segurança na produção de uma roupa tão importante, propus a minha professora de costura para usar as aulas para fazer a minha roupa de casamento. Ela adorou a ideia. Fiz a saia em três semanas. Ficou um sonho! Mas eu ainda não havia pensando no bouquet!

Toda noiva que se preze tem que ter um bouquet. Foi aí que, por acaso, no Instagram da escola que comecei a fazer o curso de costura conheci a Gallios Arte Floral e logo me encantei pelo trabalho da Tatiana Oliveira. Marquei um horário com ela e tive a certeza que ela teria que fazer o meu bouquet. Ela foi um presente de Deus em minha vida, pois a grana estava curta e o bouquet que eu me apaixonei estava acima do que eu tinha condições de pagar e mesmo assim ela me surpreendeu! Ficou mais lindo do que eu imaginava.

Eu não tive dia de noiva. Eu simplesmente marquei uma maquiagem e um penteado em um salão que dá a possibilidade de atender noivas sem pagar pelo pacote completo. Quanto ao local, o restaurante foi um achado! O espaço e o atendimento foram impecáveis, deixando nosso evento ainda mais especial. A expressão de felicidade dos convidados – pequeno grupo de amigos e parentes – mostrou para mim e para Jorge que havíamos acertado.

Quanto à cerimônia no restaurante, tive ajuda também de outra colega de trabalho para ser a cerimonialista. Ela foi o meu braço direito e me ajudou a organizar tudo. Optamos por criar um clima de casamento mesmo com entrada do noivo, da dama e da noiva com as músicas escolhidas especialmente para o momento. Fizemos ainda surpresa para os convidados ao avisar que todos ali presentes eram nossos padrinhos.

E não parou por aí: havia ainda um certificado para todos assinarem. O tão esperado momento do mini wedding foi levado adiante por um amigo nosso que viu o início do nosso relacionamento e poderia falar com propriedade sobre mim e Jorge. Claro, lágrimas não faltaram nesse momento.

Stefânia”

Casamentos reais, mini wedding, convite, Stefânia e Jorge

Casamentos reais, mini wedding, convite, Stefânia e Jorge

Casamentos reais, mini wedding, Stefânia e Jorge

Casamentos reais, mini wedding, bouquet, Stefânia e Jorge

Casamentos reais, mini wedding, Stefânia e Jorge

Casamentos reais, mini wedding, nome das solteiras na barra do vestido, Stefânia e Jorge Casamentos reais, mini wedding, Stefânia e Jorge Casamentos reais, mini wedding, Stefânia e Jorge Casamentos reais, mini wedding, Stefânia e Jorge Casamentos reais, mini wedding, Stefânia e Jorge Casamentos reais, mini wedding, Stefânia e Jorge Casamentos reais, mini wedding, Stefânia e Jorge

Casamentos reais, mini wedding, decoração, Stefânia e Jorge Casamentos reais, mini wedding, decoração, Stefânia e Jorge Casamentos reais, mini wedding, decoração, Stefânia e Jorge Casamentos reais, mini wedding, decoração, Stefânia e Jorge Casamentos reais, mini wedding, decoração, Stefânia e Jorge Casamentos reais, mini wedding, decoração, Stefânia e Jorge Casamentos reais, mini wedding, decoração, Stefânia e Jorge Casamentos reais, mini wedding, decoração, Stefânia e Jorge Casamentos reais, mini wedding, decoração, Stefânia e Jorge Casamentos reais, mini wedding, decoração, Stefânia e Jorge Casamentos reais, mini wedding, decoração, Stefânia e Jorge Casamentos reais, mini wedding, decoração, Stefânia e Jorge Casamentos reais, mini wedding, decoração, Stefânia e Jorge Casamentos reais, mini wedding, decoração, Stefânia e Jorge

Casamentos reais, mini wedding, decoração, Stefânia e Jorge

Casamentos reais, mini wedding, cerimônia, Stefânia e Jorge Casamentos reais, mini wedding, cerimônia, Stefânia e Jorge Casamentos reais, mini wedding, cerimônia, Stefânia e Jorge Casamentos reais, mini wedding, cerimônia, Stefânia e Jorge Casamentos reais, mini wedding, cerimônia, Stefânia e Jorge Casamentos reais, mini wedding, cerimônia, Stefânia e Jorge Casamentos reais, mini wedding, cerimônia, Stefânia e Jorge Casamentos reais, mini wedding, cerimônia, Stefânia e Jorge Casamentos reais, mini wedding, cerimônia, Stefânia e Jorge Casamentos reais, mini wedding, cerimônia, Stefânia e Jorge Casamentos reais, mini wedding, cerimônia, Stefânia e Jorge Casamentos reais, mini wedding, cerimônia, Stefânia e Jorge Casamentos reais, mini wedding, cerimônia, Stefânia e Jorge Casamentos reais, mini wedding, cerimônia, Stefânia e Jorge Casamentos reais, mini wedding, cerimônia, Stefânia e Jorge Casamentos reais, mini wedding, cerimônia, Stefânia e Jorge Casamentos reais, mini wedding, cerimônia, Stefânia e Jorge Casamentos reais, mini wedding, cerimônia, Stefânia e Jorge

FrufruCréditos:
Local: Restaurante Pellegrino / Buffet e bebidas: Pellegrino / Bouquet: Gallios Arte Floral / Bolo: Lisbela Dias / Roupa da Noiva: body de renda: Lafê e saia feita pela noiva / Sapato da noiva: Santa Lolla / Maquiagem e cabelo: Estúdio A / Fotografia: Thiago Urbhan / Doces: família do noivo / Decoração e mimos: noiva / Bem casados: Graça Souvenir

10 Comentários

  1. Fabiane disse:

    ficou em quanto?

  2. Carina disse:

    Bom dia Stefania!
    Gostaria de saber se um mini casamento o preço varia muito se for convidar uns 50 ou 80 convidados mais ou menos? A diferença é ou pouca ou grande?
    Obrigada!

  3. Casar em Ilhabela disse:

    “A água do mar é tão pura quanto um olhar, a areia da praia é tão suave quanto um beijo, casar em um lugar assim é um sonho, casar em Ilhabela é possível!”

  4. Natalia disse:

    Oi, Stefânia, tudo bem? Gostaria de saber quantos foram os convidados do seu casamento, pois também estou pensando em me casar no Pellegrino. Também gostaria de saber como você fez com a música e com a organização da cerimônia, se teve cerimonial ou algo do gênero.
    Obrigada!
    Beijinhos

  5. Mirian disse:

    Muito obrigada pelo retorno Stefânia! Bjo!

  6. Stefânia Antonaci disse:

    Oi, Layana! O casamento tradicional, para muitas pessoas, é lindo! O mini wedding tem um charme especial, dá para curtir mais tudo: a celebração, os convidados e a decoração. Então, independente da escolha de vocês, o que importa é os dois curtirem, sem peso na consciência e no bolso. O que não pode de jeito nenhum é deixar a data passar em branco. Bjoo

  7. Stefânia Antonaci disse:

    Oi, Mirian! Obrigada! A minha professora é uma querida! Ela se chama Elisa. Olha o site dela http://www.maisontoile.com.br
    Quero saber se você vai iniciar o curso. Dou o maior apoio. Bjo

  8. Mirian disse:

    Parabéns Stefânia! Tudo muito lindo! Você poderia me passar o contato do seu curso de costura, por favor? Estou louca atrás de um, rs…felicidades!

  9. Letícia Alves disse:

    Nossa, Stefânia! Tudo muito lindo, um sonho!
    Parabéns à você e ao Jorge.

  10. Layana Oliveira disse:

    Lindo Stefânia! Sonho em fazer um mini weeding mas o maior inimigo deste sonho é o meu noivo que é teimoso e disse que só faria uma festa se pudesse chamar todos os amigos do trabalho (festa de 350 pessoas – sem chance $) =/ Eu tenho certeza que muita gente entenderia mas ele simplesmente não quer. T.T

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *